Grid

domingo, 25 de agosto de 2013

Gelado de Pêssego e Mel | Honey Peach Ice Cream



Trago-vos mais uma receita do Dorie às Sextas que deixei passar: gelado de pêssego e mel. Fiz algumas adaptações, tirando partido dos comentários das meninas que os fizeram na devida data - não usei os pedaços de pêssego e reduzi a quantidade de mel, mantendo a de açúcar. Usei também nectarinas em vez de pêssegos. Gostei moderadamente do resultado final: para mim o sabor do mel absorve todos os outros sabores e como não gosto especialmente de mel... não me encheu as medidas. De qualquer modo, fica a receita e a participação.

Today's recipe is another late participation in Dorie às Sextas challenge: honey peach ice cream. Having in mind the girls' comments, I sligthly adapted the recipe: no frozen peach bits, less honey and nectarines instead of peaches. I liked but didn't fell in love with the final result: in my opinion, the honey absorbs all the other flavours. Also, I am not a big fan of honey. But, all in all, I think it is good enough to be presented here. Enjoy!   




*****

Honey Peach Ice Cream
Adaptado de | adapted from "Baking", Dorie Greenspan  

Quatro pêssegos maduros (usei nectarinas) | 4 large ripe peaches (I used nectarines)
Um quarto de chávena de mel | ¼ cup honey
Uma chávena de leite gordo | 1 cup whole milk
Uma chávena de natas | 1 cup heavy cream
Três gemas de ovo (grandes) | 3 large egg yolks
Meia chávena de açúcar | ½ cup sugar
Duas colheres de chá de extracto de baunilha | 2 teaspoons vanilla



Cortar dois dos pêssegos em pedaços pequenos e colocá-los numa panela pequena. Juntar o mel, levar ao lume e quando ferver, baixar o lume, tapar a panela e deixar amaciar a fruta por dez minutos. Triturar e reservar.
Misturar o leite e as natas e levar ao lume até levantar fervura. Entretanto, misturar as gemas com o açúcar numa tigela e mexer com uma vara de arames. Verter lentamente sobre esta mistura o leite e natas fervidos e ainda quentes, mexendo sempre para não talhar as gemas (primeiro metade do líquido, mexer, e só depois deitar a outra metade, muito lentamente).
Deitar a mistura numa panela e levar ao lume, mexendo sempre, até engrossar. Voltar a deitar a mistura numa tigela e nessa altura adicionar a baunilha e o puré de pêssego. Refrigerar o preparado. Quando estiver bastante fresco, vertê-lo para a cuba da máquina de gelados e proceder seguindo as instruções do fabricante. 
Quando pronto na máquina de gelados, levar ao congelador por mais cerca de duas horas em caixa fechada, até que esteja pronto para ser retirado com a colher. Como ninguém do grupo apreciou os pedaços de pêssego congelados, resolvi juntar-lhe a fruta fresca ao servir.

Chop 2 of the peaches into 1/2 inch chunks and toss them in a small saucepan. Add the honey and bring to a boil, lower the heat, cover the pan and cook until the peaches are soft (about 10 minutes). Scrape the mixture into a blender or food processor and puree. Set aside.
Bring the milk and cream to a boil in a saucepan. Meanwhile, whisk the yolks and sugar together until blended in a heatproof bowl. Drizzle in a bit of the hot milk mixture to temper the eggs (making sure they don’t curdle). Slowly add the rest of the milk mixture. Pour the milk/egg mixture back into the saucepan and heat while stirring until it thickens. Remove from the heat, pour into a heatproof bowl, and stir in the vanilla and peach puree. Refrigerate the custard until chilled. Scrape into the bowl of an ice cream maker and churn according to the manufacturer’s instructions. While the ice cream is churning, dice the remaining 2 peaches and add them just before the ice cream is thickened (I served with the fresh fruit instead). When the ice cream is ready, pack into a container and freeze for at least 2 hours until it is firm enough to scoop.

sábado, 24 de agosto de 2013

O saco da Ema | Ema's baby bag


Quando a minha amiga Sofia viu o saco de bebé que fiz para o Tiago, avisou-me que se precisasse um dia iria pedir-me um igual. Entretanto, assim que me disse que estava grávida, há já uns meses, relembrou-me do seu pedido e eu, claro está, aceitei com todo o gosto. Assim que soube que seria uma menina, a Ema, escolheu este tecido lindíssimo, e outro de bolinhas para coordenar. 

When my friend Sofia saw the baby bag I made for my son Tiago, she warned she might ask me to make one for her in the future. Meanwhile, she got pregnant and reminded me of her request. It is always such a great pleasure to make things for friends! As soon as she found out that she was expecting a girl, she chose this amazing fabric, with a coordinating polka dot one for the inside and the details.  


Avisei-a que iria ficar imperfeito: fazer um saco destes é das coisas mais difíceis em costura e eu não tenho a prática, a técnica ou o jeito necessários para uma senda destas. Para além disso, guardei os padrões que desenhei na altura, mas não as instruções, por isso fui por memória e tentativa e erro. Mesmo assim, este ficou mais perfeito do que o do Tiago. Tomei muitas decisões que me facilitaram a vida, outras que ma dificultaram. Decidi também debruar a totalidade do saco, o que me deu uma trabalheira fenomenal, mas que valeu bem a pena. E fazer duas pequenas alças para pendurar no carrinho, uma melhoria importante em relação ao saco anterior.

I've warned her it wouldn't be perfect: this kind of bag is one of the most dificult things to sew and I don't have neither the practice, the tecnique nor even the skills to make something like this with store-bought perfection. Adding to that, I kept the patterns I'd designed before, but had never written the step-by-step instructions, so I made it by heart and by trial and error. Despite all, it ended up much more perfect than the previous one. I've made some decisions that were time and life savers, others that turned my work into a nightmare. I've also decided to bind it completely, which took me about one third of the time used for sewing the complete bag. However, the final result was well worthy of the additional effort. I've also made two small handles, to make it easier to attach it to the stroller, something that I miss in my own bag.   


Em suma, não me volto a meter numa destas sem dominar melhor algumas técnicas fundamentais, por isso os próximos projectos de costura terão que ser bem mais simples. No entanto, no fim de contas e apesar dos percalços, acho que ficou bem. A Sofia gostou e não se importou com as imperfeições e isso é o mais importante. Agora só falta nascer a pequena Ema para lhe dar uso.

Long story short, I will not make another complex bag without fully dominating some of the techniques I used here. However, and despite all the imperfections, I think that my friend was happy with the final result and that is what really matters. Now, we just have to wait for little Ema to make use of it.  

terça-feira, 20 de agosto de 2013

Gallete de morango (ou a irmã mais feia) | Strawberry gallete (or the ugly stepsister)



Ultimamente tenho falhado alguns desafios do Dorie às Sextas (para o muro das lamentações, ver aqui), mas Agosto é o mês em que podemos repetir o que quisermos e publicar livremente. Apesar de continuar com pouco tempo, estou a tentar fazer algumas das receitas que falhei e que me ficaram debaixo de olho. A gallete foi uma delas, apesar de ser feita com a massa que me correu tão mal da outra vez (o que me deu arrepios, confesso).

I've been failing the challenges of Dorie às Sextas for a while (I have a 1 year old baby, do I need to explain anything else?). However, there is no challenge for this August, but we can repeat any past recipe we want and publish it freely... so I've chosen the Summer fruit gallete, even if for doing it I had to repeat that nightmare crust that I didn't manage some time ago.   


Mas desta vez, fiz duas versões mais pequenas, dividindo a receita ao meio (em baixo, estão as quantidades da receita integral). Duas irmãs, uma de morango e a outra de... não posso dizer agora porque há-de aparecer aqui no dia um de Setembro por causa de um novo grupo para o qual fui convidada pela minha querida Maria. Essa ficou linda, gloriosa, a massa perfeita. Esta, coitada, foi a irmã mais feia. 

I decided to split the recipe in two (in the end of the post you'll have the original recipe, for one standard galette). Two sister galletes, one strawberry, the other... well, you'll find out on September, 1st, as it will be published for another challenge in another group to which I was invited by my dear Maria. That gallete was beautiful, splendorous, with the perfect dough finally managed. This one... well, its just the ugly stepsister. 

  

Os morangos não resultam tão bem quanto a outra fruta que usei. A massa, que fiz em duas vezes, saiu muito molhada nesta versão porque pus um pouco mais água do que o recomendado, já que não me parecia estar a ficar com a consistência indicada. Como tal, e apesar de lhe acrescentar um pouco mais de farinha, não consegui dar o efeito devido depois de dobrar a massa, pelo que ficou com algumas pontas espetadas e ligeiramente queimadas. Afinal, tive que usar o papel vegetal como forma para dar estrutura à tarte, o que não era nada suposto. Enfim, não foi à segunda que a receita da massa me saiu bem... de qualquer modo, o resultado final ficou muito bom, apenas superado pelo da outra tarte que, essa sim, ficou como devia. Dia um, aqui estará.


I think the strawberries don't work as well as the other fruit I used. On the other hand, this dough didn't seem to be with the right consistency, so I added a little more water, ending up with a very wet consistency. I've tried to fix it by adding more flour but in the end I wasn't able to fold it over the fruit as required, so it was a little disaster... visually, at least, as the taste was very good. The other gallete... well, that one ended up to be perfect, but you'll have to wait until September, 1st, to see it.


Enjoy!

*****

Gallete de Morango | Strawberry Gallete

Inspirada na Summer fruit galette, Dorie Greenspan, "Baking"

Para a massa | For the crust

Uma chávena e meia de farinha | One and a half cups flour
Duas colheres de sopa de açúcar | Two tablespoons sugar
Três quartos de colher de chá de sal | Three quarters teaspoon salt
Dez colheres de sopa (cerca de cento e quarenta gramas) de manteiga sem sal muito fria (ou congelada) | Ten tablespoons (one hundred and forty grams) very cold or frozen unsalted butter
Duas e meia colheres de sopa de margarina muito fria ou congelada, cortada em dois pedaços | Two and a half tablespoons very cold or frozen vegetable shortening, cut into two pieces    
Um quarto de chávena de água gelada | About one quarter cup ice water


Misturar farinha, açúcar e sal num processador com lâmina de metal (como não tenho, usei a picadora) e juntar a manteiga e a margarina. Picar até formar pedaços, que poderão ter diferentes tamanhos. Juntar a água aos poucos e ir pulsando, até formar uma massa (pode não ficar uma bola, mas não há problema). Deitar a massa numa folha de película aderente, dar a forma de disco, manuseando o mínimo possível e deixar repousar no frigorífico por pelo menos uma hora. Estender a massa entre duas folhas de papel vegetal até ter cerca de meio centímetro de espessura e cerca de 33 centímetros de diâmetro. Aparar a massa de modo a ficar redonda. Marcar a massa com o fundo de uma forma com 23 centímetros mas não cortar, já que se está apenas a marcar onde vai ficar o recheio. Transferir para um tabuleiro e colocar no frigorífico enquanto se prepara os restantes ingredientes. 

Dica: misturei os primeiros três ingredientes previamente e coloquei os ingredientes todos, excepto a água, no copo da picadora e deixei no congelador durante umas horas antes de começar a fazer a massa. 

Mix flour, sugar and salt in a food processor with a metal blade attached. Add butter and shortening. Pulse until having bits that may be of diferent sizes (some may look like peas, others like barley). Mix the water in small portions, pulsing each time, and adding a bit more until having a doughy look (it may not form a ball, but that's ok). Put the dough in a large piece of cling film and shape it into a disk from. The less you touch the dough, the better the final result will be. Rest in the frige for at least one hour. Roll the dough between two sheets of parchment paper into a half centimeter thick and trim it into a circle with about 33 centimeters diameter. With the bottom of a 23 centimeters pan, mark a circle in the middle but do not cut. It will be where the filling will stand. Transfer to a baking sheet and put it in the fridge while preparing the other ingredients.     

Tip: I mixed the dry ingredients first and put all of them (except the water) in the freezer for some hours before start making the dough.  

Para o recheio | For the filling

Duas a três colheres de doce ou compota de morango | 2-3 tablespoons of strawberry jam
Duas a três colheres de sopa de bolacha triturada (usei Maria) | 2-3 tablespoons of cookie crumbs (Dorie suggests graham crackers)
Cerca de vinte morangos* pequenos | About 20 small strawberries*
Açúcar granulado para polvilhar | Granulated sugar for decoration

Pré-aquecer o forno a duzentos e dez graus. Cobrir o interior do círculo marcado na massa com o doce de morango e cobrir com duas colheres de sopa de bolacha (três se a fruta for mais sumarenta). Cobrir a bolacha com os morangos cortados e com o exterior para cima. Dobrar cuidadosamente as extremidades da massa sobre a fruta, que vai criando pregas. Pincelar ligeiramente o topo da massa com um pouco de água e polvilhar com o açúcar, levando ao forno durante vinte e cinco minutos ou até a massa estar dourada e a fruta macia.

Pre-heat the oven at 210º C. Spread some strawberry jam over the circle you marked before, sprinkling two tablespoons of cookie crumbs over it. Cover the cookies with the strawberries, cut in half, disposing them cut side down. Gently lift the unfilled border of dough and cover the fruit. It will pleat as you lift it and cover the fruit. Brush the dough very lightly with a little water, then sprinkle it with a teaspoon or two of sugar. Bake for 25 minutes or until the crust is brown and the fruit soft.

Para o creme | For the custard  

Três colheres de sopa de manteiga sem sal, derretida e fria | 3 tablespoons unsalted butter, melted and cooled
Um terço de chávena de açúcar | 1/3 cup sugar
Um ovo grande | 1 large egg
Um quarto de colher de chá de extracto de baunilha | 1/4 teaspoon pure vanilla extract

Açúcar em pó para polvilhar | Confectioners' sugar for dusting

Com um batedor de varas, bata a manteiga derretida, o açúcar, o ovo e a baunilha numa tigela. Reserve. Retire o tabuleiro do forno, deixando-o ligado, e verta o creme sobre a fruta. Dependendo da quantidade de sumo que tiver acumulado e do espaço que houver, pode não conseguir usar todo o creme. Leve o tabuleiro novamente ao forno por mais doze a quinze minutos ou até que o creme solidifique - se abanar levemente o tabuleiro, o creme não deve tremer. Deixe arrefecer e polvilhe com açúcar em pó antes de servir.

Whisk together the melted butter, sugar, egg and vanila in a bowl. Set aside until needed. Remove the baking sheet from the oven (leaving it on) and carefully pour the custard around the fruit. Depending on how much juice has accumulated and how much space you have in between the fruit, you may not be able to pour all the custard into the galette. Pour as much custard as you can, than carefully return the gallete to the oven for 12-15 minutes or until the custard is set - it shouldn't jiggle when you gently shake the pan. Let it cool down to room temperature and dust it with the sugar before serving.


* A Dorie sugere como possíveis frutas: 10 alperces ou 8-10 nectarinas ou 8 pêssegos maduros mas firmes ou 8-10 ameixas firmes ou 2 pedaços de ruibarbo. Se os frutos forem mais sumarentos, usar um pouco mais de bolacha por cima do doce | Dorie suggests as possible options: 10 apricots or 8-10 nectarines or 8 ripe but firm peaches or 8-10 firm plums or 2 stalks rhubarb. If your fruit is juicier, use the third tablespoon of cookie crumbs over the jam. 

terça-feira, 13 de agosto de 2013

O gelado da minha mãe | Mom's Ice Cream

A minha mãe cozinha bem. Muito bem. Mas os doces... nunca foram propriamente a sua praia. No entanto, faz o melhor gelado de morango do mundo. É simplesmente... brutal. 

Mom is a great savoury cook, but not exactly so great in desserts... However, the 'Best Strawberry Ice Cream' title should definitely belong to her. It is simply... mind-blowing!




Ela tem uma máquina de gelados fantástica que se mete directamente no congelador e a pá faz o trabalho todo lá dentro. Tem-na há uns trinta anos ou mais. Depois de eu passar anos e anos a cobiçá-la sem sucesso (as palavras precisas foram: mesmo que só a use uma vez por ano, desta não prescindo), desisti da ideia de fazer gelados caseiros porque fazê-los à mão... não há pachorra! Ir batê-los de hora a hora durante mil vezes...  não é para mim. Sou demasiado impaciente e as minhas tentativas deram sempre para o torto.
À procura da oitava maravilha, virei do avesso todas as lojas de que me lembro, Amazon incluída (em vários países). Já não há aquela engenhoca brilhante (ou se há, esconde-se bem escondida). Como detesto ter equipamento volumoso em casa, nunca me apeteceu comprar uma máquina de gelados tradicional, que acho gigantescas. Mas vi uma bem pequena e em promoção no supermercado e não lhe resisti...

She owns the most amazing ice cream machine, a spectacular device that must be already turning thirty and that actually makes the ice cream inside the freezer (the paddle keeps moving while the freezer does its job). I've stopped counting the amount of times I begged her to give me that eight wonder, but she made pretty clear that she won't let it go no matter what. So... as I am way too lazy to make ice cream by hand... no homemade ice cream for us... until now... 
I've searched everywere for a similar device but it seems that no one else had seen the brilliance of it and I think it might not be produced anymore. But... helas... I found a machine that was small enough to pass my 'no big kitchen equipment, please' rule, bought it and so... a big welcome to me, ice cream world!!!




E, claro, o primeiro tinha que ser o gelado de morango da minha mãe. Fora o tempo de refrigeração, faz-se literalmente em 5 minutos (incluindo o tempo de cortar os morangos) e ficou, é claro, simplesmente brutal... como o da sua criadora.

Mom's ice cream had to be the first one to be made in the new machine. Of course. It took me about five minutes to prepare it, one hour to mix it in the machine and the freezer made the rest in the next couple of hours. The result... mind-blowing as expected! And requested! 


Gelado de Morango | Strawberry Ice Cream
Receita da mãe | Mom's recipe

Duzentas e cinquenta gramas de morangos | 250 grams strawberries
Duzentos e cinquenta mililitros de natas | 250 mililiters cream
Cento e setenta e cinco gramas de açúcar | 175 grams sugar

Usar os ingredientes bem frios. Tirar o pé aos morangos, juntar tudo no copo da varinha mágica e triturar. Deitar na cuba da máquina de gelados (na minha, esta vai vazia ao congelador pelo menos por doze horas), ligar a máquina e deixar a fazer. Embora as instruções da máquina digam quarenta minutos, deixei perto de uma hora. Deitar num recipiente previamente colocado no congelador e deixar congelar durante umas horas.  

Make sure that the ingredients are cold enough. Cut the leaves from the strawberries, put them in a tall recipient with the cream and sugar and turn them into cream with a blender. Put the mix in the pre-frozen bowl that comes with the machine and attach the rest of the ice cream maker. Put it in a very cold recipient and let it settle for some hours. 

Pin it

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...