Grid

domingo, 26 de abril de 2015

Queques de ricotta, tomate seco e manjericão


O mês mais complicado deste ano está a acabar!!! Nem sei como tenho sobrevivido a tantas reuniões, viagens de avião, apresentações, jet lag, camas estranhas (e pior, almofadas moles!!!)... mas acho que estava a precisar desta adrenalina, já me sinto menos deprimida e apática. Confesso que estava a ver o caso mal parado...


Aqui em São Paulo tenho, pelo menos, dormido muito bem. A cama é super confortável, o quarto é relativamente silencioso e descobri uns audios de meditação que me têm ajudado a relaxar e a adormecer. Com a diferença horária acordo bem cedo, mas sinto que já dormi o que precisava e acabo por poder ficar um pouco na cama e levantar-me com calma, que é um luxo que raramente tenho.


Nos dias que estive em casa entre a viagem a Londres a e viagem a São Paulo, consegui ainda fazer uns queques da Mafalda Pinto Leite para o Quinze dias com... Não consegui participar na edição do Gennaro Contaldo, com grande pena minha, e parece mal faltar às publicações no meu próprio grupo...


Estes queques são óptimos. Têm pouca farinha, o ricotta é relativamente saudável (na próxima vez experimento com requeijão), sabem bastante a manjericão, que eu adoro, e o tomate seco fica a matar. Fazem-se em dez minutos, excluindo o tempo que ficam no forno, e são óptimos para levar para o trabalho com uma salada. Fiz metade da receita e mantive a quantidade de tomate e de manjericão da receita original para ficarem com um sabor mais forte. Em baixo segue a receita como a fiz, mas fica o link para a original. Aprovados!


*****

sexta-feira, 24 de abril de 2015

Bolo de coco e maçã e o permanente desassossego de ser mãe



Sozinha e a oito mil quilómetros de casa, mal me aguento com saudades. Ando esgotada com o dia-a-dia, cansada da rotina, mas o que é certo é que estou longe há pouco mais de um dia e só me apetece voltar. 


Não nego que é bom poder ter tempo para me dedicar apenas a mim e ao meu trabalho, estar descontraída por não ter que passar o dia a correr para poder conciliar tudo, exceder-me no emprego, ser uma mãe presente, organizar a casa, tratar das refeições. É bom ter uma manhã calma para variar (um fuso-horário de menos quatro horas ajuda...), um pequeno-almoço tranquilo, um duche mais demorado, ler um pouco e ganhar energia para um dia de trabalho. Escrever este post sem pressas. 


Mas depois penso neles e o meu coração fica pequenino, pequenino, e só me apetece rumar ao aeroporto, atravessar o Atlântico e tê-los nos meus braços. Partilhar risos, ouvir lamentos, consolar lágrimas, fazer aquelas brincadeiras tão nossas: tendas debaixo dos lençóis, caretas ao espelho, peças de teatro, filmes no banho, banhos de espuma, spas caseiros, passagens de modelos... Acho que isto é realmente ser mãe, um desassossego permanente que nos assola, que se agarra a nós como uma segunda pele e que nos marca para sempre. 


O bolo? É a receita da quinzena do Dorie às Sextas. Fantástico, fácil e absolutamente delicioso. Fi-lo sem a geleia de maçã porque pareceu-me perfeito assim mesmo: simples.

*****

sexta-feira, 3 de abril de 2015

Torres de abacate e salmão fumado



Mesmo no último dia da quinzena da Annabel Langbein (onde anda a Susana que nunca deixava nada para a última hora?), trago a segunda receitinha que consegui fazer durante esta semana.


Uma receita excelente para o verão. O abacate compensa o sabor forte do salmão fumado e o limão e o pepino dão-lhe uma frescura fantástica. A única coisa que dá trabalho é cortar o pepino em cubos fininhos, mas quando repetir vou picá-lo na picadora da varinha.


Eu e o André adorámos!


*****

quarta-feira, 1 de abril de 2015

Almôndegas toscanas



A Annabel Langbein é a convidada da quinzena do Quinze dias com... e dela conhecia pouco, mas encontrei receitas muito interessantes no seu site. Escolhi várias, mas como tem sido hábito nos últimos tempos, tenho bem mais entre mãos do que aquilo que consigo fazer ou aguentar. Por isso fiz duas, ambas deliciosas, mas veremos se consigo publicar a segunda antes de sexta-feira.


Estas almôndegas são magníficas, muito leves por causa do ricotta da receita e do iogurte que usei. Gostei especialmente do facto de serem feitas no forno, o que as torna mais saudáveis.


O molho também é bom, mas sinceramente prefiro o meu, que é feito da mesma maneira mas sem vinho.


Umas almôndegas aprovadíssimas!

****

Pin it

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...