Grid

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Momentos

Ter filhos traz muitas coisas. Tira outras, é certo. Dá perspectiva. Tira-nos tempo. Traz responsabilidade. Tira liberdade. Dá-nos alegria. E também tristeza, por vezes. Mostra-nos o que é simples. Mostra-nos o que é complicado. Ensina-nos a descomplicar. Tira-nos descanso. E sossego. E, já agora, horas de sono. Mas lembra-nos o que é viver. E mostra-nos o que é ter alguém a depender de nós. Tira-nos alguma sanidade. Torna-nos pessoas melhores. Ensina-nos, acima de tudo, o que é o amor incondicional.  

Ter filhos dá-nos momentos. Momentos felizes. Momentos difíceis. Momentos de angústia. Momentos de prazer. Momentos de absoluta contemplação. Por vezes, os piores momentos do dia. A maioria das vezes os melhores... como o primeiro sorriso da manhã quando a vou a acordar. Ou o abraço de pura felicidade que recebo quando a vou buscar à escola.  Ou ouvir "és a mãe mais querida do mundo!". E também as gargalhadas que partilhamos. Entre tantos outros.

Mas um dos meus favoritos é quando, antes de me deitar, passo pelo quarto para lhe aconchegar os lençóis, sinto o seu calor, o seu cheiro e percebo pela serenidade do seu rosto que é uma criança feliz. E isso vale por tudo. 

3 comentários:

  1. ter filhos é a realização da missão da vida, é ter um prolongamento de nós mesmo que sabemos desde o primeiro dia que não nos pertence mas que nunca vamos deixar de lhes pertencer. É o tal amor incondicional que tão bem descrever. "I haven't been there", contrariando a expressão. Mas desde cedo que sinto como se já o tivesse sentido. Será o destino,a minha missão?

    ResponderEliminar
  2. Ter filhos não é por si só um destino ou uma missão. É um passo difícil de dar porque acarreta um conjunto enorme de responsabilidades e compromissos. Não basta ser pai ou mãe, é preciso cuidar, amar, dar tempo, dar atenção, brincar, disciplinar, transmitir valores. E conciliar isso tudo com o resto, reunir as condições para o conseguir (com qualidade, claro está) é bem difícil, implica fazer escolhas. Não é uma missão, mas é definitivamente algo que nos muda, que nos dá perspectiva, que nos faz ver o mundo de outra forma. É, provavelmente, uma das melhores coisas que me aconteceu nestes 33 anos de vida.

    ResponderEliminar
  3. Adorei! Ainda não experimentei algumas das sensações que descreves mas outras, mesmo sendo mãe há só 2 meses, percebo completamente.

    ResponderEliminar

Pin it

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...