Grid

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Um pão com espiral


O desafio da quinzena das Dories é um pão de passas em espiral, perfeito para ser o primeiro pão caseiro ao fim de mais de um ano sem me meter nessas andanças. Adoro fazer pão, comê-lo ainda quente, a fumegar, mas no último ano pura e simplesmente não usei a máquina. Um crime, aliás, porque se há coisa que eu detesto é ter em casa coisas a que não dou uso, sobretudo quando são trambolhos do tamanho de uma máquina de fazer pão. Espero que seja este suficientemente inspirador para voltarmos a ter pão caseiro com frequência.


Decidi também usar pela primeira vez fermento fresco. Até agora usava apenas fermento seco, mas já estava para dar o salto há algum tempo e esta pareceu-me uma boa oportunidade. Então ontem lá comecei a fazer o pão. Sim, comecei, porque com tanta coisa em que o Tiaguinho podia puxar a mim logo tinha que ser o não gostar de dormir durante o dia. Então digamos que este pão foi feito ao longo de quase vinte e quatro horas e a massa foi posta a levedar três vezes... contingências de ter um bebé...

Mas vamos ao que interessa. O primeiro passo foi dissolver o fermento. Depois de algumas pesquisas concluí que poderia replicar o processo descrito na receita original, apesar de este ser para fermento seco. Depois pus os ingredientes na máquina do pão e deixei-a tratar do resto no programa para massas, que apenas amassa e leveda.


Resultado: a massa cresceu imenso, mas ficou demasiado mole, pelo que tive que passá-la para uma tigela, acrescentar alguma farinha, amassar o resto à mão e deixar levedar novamente. Com tudo isto já não consegui fazer o pão ontem, por isso lá ficou a massa quietinha no frigorífico até hoje de manhã. Estiquei-a, cobri-a com a manteiga e o recheio de passas - que enriqueci com pedaços de chocolate - e lá tentei enrolar o pão bem apertadinho. Uff...


A minha forma de bolo inglês é bastante pequena e depois de ver o quanto esta massa cresce durante a levedura, decidi dividi-la e fazer também uns mini-pães numas forminhas de madalenas que comprei em tempos. Não ficaram com uma espiral perfeita, mas o sabor acaba por ser bem mais intenso.


E assim ficou concluído mais um desafio. Gostei muito da mistura das passas com o cacau, o chocolate e a canela mas para a próxima não vou barrar o topo dos pães com manteiga. Talvez a substitua por ovo ou por um doce qualquer. Mas o que é certo é que este pão semi-doce vai muito bem com um belo café bem forte.



************


Raisin swirl bread, "Baking with Dorie" de Dorie Greenspan

  
Para a massa:
§  20 gramas de fermento fresco (ou 2 colheres de chá de seco)
§  50 gramas de açúcar branco
§  300 mililitros de leite morno
§  50 gramas de manteiga à temperatura ambiente, partida em pedaços
§  3/4 de colher de chá de sal
§  1 ovo grande ligeiramente batido
§  1/4 colher chá de extracto de baunilha ou raspa de meia laranja ou uma pitada de noz moscada (usei noz moscada)
§  470 gramas de farinha de trigo (usei cerca de 550 gramas)

Para o recheio:
§  1 colher de sopa de açúcar
§  2 colheres de chá de canela
§  2 colheres de chá de cacau
§  Meia medida (cup) de passas
§  Meia medida (cup) de chocolate amargo em pedaços pequenos 
§  50 gramas de manteiga amolecida

Como fazer: 
Pôr o fermento numa tigela pequena, acrescentar uma pitada de açúcar e 60 mililitros de leite morno, deixar repousar durante 3 minutos e mexer bem. Na máquina de pão, colocar os ingredientes pela ordem descrita e seleccionar um programa para massa. Se, em alternativa, se fizer com batedeira, misturar o restante leite, a manteiga e o açúcar, adicionar o sal, o ovo e a baunilha/raspa/noz moscada, batendo bem. Incorporar bem a farinha, batendo sempre até que a massa esteja lisa e brilhante. Colocar a massa numa tigela untada, que se põe num local morno durante hora e meia de modo a dobrar de tamanho. Vai ficar uma massa mole em qualquer dos processos, pelo que deverá ir ao congelador durante trinta minutos, envolta em película aderente. A minha ficou no frigorífico durante a noite.

Untar com manteiga uma forma de pão ou de bolo inglês. Numa tigela, misturar o açúcar, a canela, o cacau, as passas e o chocolate. Pôr a massa numa superfície grande, levemente polvilhada de farinha, e estendê-la num rectângulo de 30 por 45 centímetros. Barrar a massa com 2/3 da manteiga e polvilhar com a mistura do açúcar e das passas. Começando por um dos lados mais curtos, enrolar o pão de modo a ficar bem apertado. Encaixar o rolo na forma untada, com a costura para baixo.

Cobrir a forma com papel vegetal untado com manteiga e colocar num local morno, deixando levedar até que cresça ligeiramente acima do limite da forma, aproximadamente durante 45 minutos. Quando a massa estiver quase pronta, pré-aquecer o forno a 190ºC, derreter o restante terço de manteiga e pincelar o topo do pão. Colocar a forma sobre o tabuleiro e cozer durante 20 minutos. Cobrir com papel de alumínio e assar durante mais 25 minutos, até que o pão esteja dourado e o fundo soe oco. Transferir a forma para uma grade e deixar arrefecer 5 minutos. Desenformar e deixar arrefecer antes de servir (é claro que não liguei a isto e comi logo um dos pãezinhos ainda a ferver).

16 comentários:

  1. Este pão ficou com um aspecto delicioso :)

    ResponderEliminar
  2. E é delicioso (estou farta de comer), Cristina, mas dá um 'cadinho de trabalho... beijinho!

    ResponderEliminar
  3. Agora fiquei com fome... :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens bom remédio... mas pus canela, não sei se vais gostar...

      Eliminar
  4. Susana, quando vi a foto deste teu maravilhoso trabalho e que despertei para o facto de hoje ser dia de publicacao de Dorie. Ando mesmo despacarada...
    Fizeste um trabalho fatastico e eligio a tua paciencia pois, com um Tiaguinho em casa, nao deve ser facil.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Maria :) Hoje o Tiaguinho deu uma trégua e tem dormido mais um pouco ao longo do dia... beijinho

      Eliminar
  5. Susana
    Fantástico o teu a) b) c).
    O resultado é mesmo bom. Eu não fiz o pão por falta de paciência/tempo mas as tuas dicas estão a deixar-me aqui naquela que...ainda estou a tempo.
    Será que vou vencer a inercia?
    Um beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só posso dizer o seguinte: estou completamente viciada neste pão. Tem tudo aquilo que eu gosto: não é doce, o recheio derrete-se na boca e o chocolate dá-lhe aquele quê... é TÃO bom... quando escrevi o post ainda não tinha percebido o quão viciante ele seria...

      Eliminar
  6. Susana, assim que vi a fotografia pensei que desta vez não podia falhar. Fica lindo e com um aspeto divinal, não admira que estejas viciada!
    Também pensei em fazer a massa na MFP e visto que tu já experimentaste, está decidido!!
    Beijinho e bom fim de semana :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Vera, se fizeres na máquina tem atenção ao tamanho da cuba. A minha é grande e a massa quase transbordou... ele cresce mesmo muito...

      Eliminar
  7. Ficou lindo já fiz um parecido e adorei.
    bjs

    ResponderEliminar
  8. Obrigada Susana, sem o teu post e teria saltado http://obolodatiarosa.blogspot.pt/2012/10/raisin-swirl-bread.html

    ResponderEliminar
  9. Olá Susana, acabei de conhecer o teu blogue através do post da querida Mané.
    Gostei de aqui estar, voltarei outras vezes.
    Um beijinho.

    ResponderEliminar

Pin it

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...