Grid

domingo, 13 de janeiro de 2013

Finalmente... uma túnica!

Na primeira vez que fui à Retrosaria, apaixonei-me por uma lã mesclada e muito, muito suave. Esta lã, cem por cento merino, com aloe vera e jojoba. Um pequeno luxo! Foi no final de um dia chuvoso de Outubro, o Multibanco estava com problemas e eu não estive para apanhar uma molha e ir levantar dinheiro. Mas dois meses depois estava a fazer o meu curso de iniciação à costura e quando a vi tive que a comprar, apesar de não fazer uma camisola há mais de quinze anos e de o meu tricô estar bastante enferrujado. A Catarina tinha então quatro anos, quase cinco, e comprei a quantidade suficiente para lhe fazer uma camisola com mangas. A minha ideia inicial era fazê-la em jersey, com o peito em quadrados a alternar jersey e ponto mousse (como o entrançado dos cestos). Não gostei do efeito (a mistura de cores da lã já é muito rica e fica excessivo) e desfiz. Depois tentei fazê-la toda em jersey e também não fiquei fã, não pelo aspecto, mas pelo toque, que não realçava a sua suavidade tanto quanto eu gostaria. Entretanto vieram dias mais quentes e a metade da frente da camisola lá ficou arrumada com as agulhas, sem seguimento. No inverno seguinte, fui fazer um curso de tricô com a Mafalda e fiquei novamente entusiasmada para continuar a camisola. No entanto, como já estava grávida e andava tão cansada e com tanto trabalho, só me apetecia dormir ao serão e a camisola parada ficou. 

Este Outubro decidi desfazer o que já tinha tricotado e fazer uma nova tentativa. Desta vez, experimentei o ponto de mousse e achei que tinha finalmente encontrado no ponto mais simples de todos aquele que realmente valoriza esta lã. De facto, é difícil descrever como está fofa, só posso dizer que perdi a conta ao número de vezes que parei de tricotar para apertar ligeiramente o trabalho entre os dedos e apreciar o resultado. 


Com os projectos do Natal em curso, a camisola ficou inevitavelmente em banho-maria, mas assim que entrámos em Janeiro entusiasmei-me e em dez dias consegui terminar o que parecia já fadado a ficar incompleto... Sabia que não ia ter lã suficiente para a fazer com mangas (afinal, a Cat já vai a caminho dos sete), então optei por fazer uma túnica de cavas, ligeiramente cintada e apenas com uns detalhes em jersey. Com a lã restante, fiz um pequeno bolso para dar graça ao trabalho final.    


Estando tantos anos sem tricotar alguma coisa de jeito, foi um risco enorme fazer esta túnica sem instruções. Tinha receio do resultado final, mas estou muito contente. A Cat adorou e, aparte de uma ou outra imperfeição nas costuras - que ainda vou tentar resolver -, acho que ficou mesmo bem!


E assim abro o meu regresso ao tricô, penso que da melhor maneira! 

6 comentários:

  1. Ficou muito gira...ainda há umas semanas pensei nessa lã e na camisola que estava à espera de ser feita... :)
    A Cat. deve ter adorado...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Adorou mesmo! Vais gostar quando a vires, ficou super fofa :) Beijo!

      Eliminar
  2. Tão gira... a minha filha tb iria adorar de certeza.. ;)
    beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Tão linda!!
    Tb ando entusiasmada com o tricô, mas eu estou muuuuuito lá atrás, apenas a começar.
    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Susana :) Também não estou muito evoluída, mas como ando super-entusiasmada e a tricotar com regularidade, espero ir melhorando. Se tiveres dúvidas, pergunta ;)

      Eliminar

Pin it

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...