Grid

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Tarte 'dobrada' de pêra


A receita da quinzena do Dorie às Sextas é uma tarte dobrada de pêra, que leva este nome por se dobrar as pontas da massa sobre o recheio, ficando apenas o centro à mostra. Ao contrário do que é costume, não me deslumbrou. Achei-a demasiado enjoativa: a massa, por saber tanto a manteiga; o recheio, por ser tão doce. A receita pede cento e cinquenta gramas de manteiga e cerca de trinta gramas de margarina. Raramente tenho margarina em casa porque não sou grande fã de produtos muito processados, então acabei por compensar com... mais manteiga. Cento e oitenta gramas de manteiga no total. Excessivo, sem sombra de dúvida. Se tivesse pensado um pouco nas minhas habituais receitas de tarte, teria feito a massa apenas com cento e cinquenta gramas, talvez menos, até. É que esta ficou quase a parecer massa folhada...

Quanto ao recheio, senti a falta de algo que cortasse o doce da pêra e dos alperces: canela, talvez, ou uns pedaços de chocolate amargo, quem sabe. Usei lima em vez do limão que a receita pede - e que me esqueci de pôr na lista das compras -, mas não creio que tenha sido isso a fazer a diferença. 


Em suma, não me encheu as medidas e deixou-me um bocado enjoada, sobretudo porque a comi morna. O André provou-a fria, saída do frigorífico, e gostou bastante mais. Muito mais, diz ele, e o que é certo é que acabou por não sobrar para eu a provar assim e dizer de minha justiça. Talvez seja isso que lhe faltou: umas horas de frio. Uma coisa é certa: ficou mesmo muito bonita. Por isso acho que vou experimentar fazê-la outra vez daqui a algum tempo, mas provavelmente com algum twist. E com muito, mas muito menos manteiga... 



***

Fold-over pear torte, Dorie Greenspan, "Baking"

Para a massa

Uma chávena e meia de farinha
Duas colheres de sopa de açúcar
Três quartos de colher de chá de sal
Cento e cinquenta gramas de manteiga 
Duas colheres e meia de sopa de margarina
Um quarto de chávena de água gelada

Colocar todos os ingredientes no frigorífico durante meia hora. Juntar todos os ingredientes - excepto a água - num processador de cozinha. Para quem, como eu, não tem um processador, uma picadora funciona na mesma, só é preciso um pouco mais de paciência. Picar ou misturar até ficar uma areia grossa, com pedaços irregulares. Juntar três colheres de sopa de água, aos poucos, para agregar a massa e formar uma bola uniforme. Embrulhar em película aderente e levar ao frigorífico durante vinte minutos. Estender a massa rapidamente e forrar uma forma de mola - bem untada com manteiga, calcando os lados da massa. Levar ao frigorífico.

Para o recheio

Um terço de chávena de farinha
Um quarto de colher de chá de fermento em pó
Uma pitada de sal
Três pêras grandes, maduras mas firmes
Sumo e raspa de limão
Meia chávena de alperces secos, picados finamente, ou passas
Um terço de chávena de nozes picadas
Dois ovos grandes
Meia chávena de açúcar
Uma colher de sopa de rum
Duas colheres de chá de extrato de baunilha
Meia colher de chá de extrato de amêndoa
Vinte e cinco gramas de manteiga sem sal, derretida e fria
Uma chávena de natas

Partir as pêras descascadas em cubos, regar com o sumo de limão e misturar as raspas, os alperces e as nozes. Bater os ovos e o açúcar até engrossar, juntar o rum e os extratos e adicionar os ingredientes secos, misturando até incorporar. Juntar a manteiga e as matas, mexendo até a massa ficar homogénea. 

Retirar a forma do frigorífico. Distribuir os frutos pelo fundo e cobrir com a mistura do recheio. Dobrar as pontas sobre o recheio e levar ao forno, pré-aquecido a cento e oitenta graus durante uma hora ou até dourar a crosta. Deixar arrefecer e servir polvilhada com açúcar baunilhado.

14 comentários:

  1. Ficou com um aspecto fantástico. :)
    Bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  2. A mim soube-me tão, mas tão bem... :) porque além de todos os ingredientes trazia muito mimo de amiga...obrigada!bjs

    ResponderEliminar
  3. Eu nem gosto muito de pêras mas ficou tão bonita que era capaz de me apaixonar por essa tarte!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Vera! Fica de facto muito bonita. Beijinho

      Eliminar
  4. Olá Susana,
    O aspeto é fantástico!
    Quer o exterior, quer o interior estão muito apetitosos!
    A tua experiência vai ajudar as próximas a corrigir a quantidade de manteiga.
    Não deu para repetires...eheheh! Então devia estar mesmo boa!
    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é Lena, quando a fiz estava com muitas expectativas... não foi só para nós, levei-a para um almoço e ainda levei um pedaço para uma amiga minha. Mas só consegui comer uma fatia, é um facto... Beijinhos e obrigada!

      Eliminar
  5. Olá Susana, obrigada pela tua visita:) A tua tarte também ficou linda, adoro o dobra da massa, a minha desapareceu na cozedura LOL A tua ficou com ar super rústico e delicioso:)

    Beijinhos,
    Joana

    ResponderEliminar
  6. Adorei a tua tarte, apesar de tu dizeres que o sabor não era o que esperavas:)
    Kiss, Susy

    http://tertuliadasusy.blogspot.pt
    http://www.facebook.com/tertuliadasusy

    ResponderEliminar

Pin it

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...