Grid

domingo, 8 de dezembro de 2013

Um cheesecake de chocolate... brutal | Low and lust chocolate cheesecake



Poderia escrever muito sobre este cheesecake, receita de Dezembro do Dorie às Sextas. Mas o André disse tudo numa palavra: brutal!

I could write a lot about this cheesecake, the recipe from Dorie às Sextas for December. However, my husband said it in one word only: brutal (I'm not sure if it applies in English, but in Portuguese is common to use this word when something is beyond awsome)!


Assim sendo, mais palavras para quê?
That said, no more words are needed...



*****

Cheesecake de Chocolate | Low and lust chocolate cheesecake
Adaptado de "Baking" - Dorie Greenspan | Adapted from Baking - Dorie Greenspan

Base | Crust
Uma e meia chávenas de migalhas de bolachas (a receita diz tipo graham cracker, mas usei Maria) | 1 1/2 cups graham cracker cookies
Duas colheres de sopa de açúcar | 2 tbsp sugar
Um quarto de colher de chá de canela em pó | 1/4 tsp ground cinnamon
Quarenta e cinco gramas de manteiga sem sal derretida | 45 g unsalted butter, melted

Recheio | Filling
Seiscentas e oitenta gramas (usei seiscentas) de queijo-creme à temperatura ambiente | 680g (I've used 600g) cream cheese, room temperature
Meia chávena de açúcar | 1/2 cup sugar
Três ovos grandes, à temperatura ambiente | 3 large eggs, room temperature
1 colher de chá de extracto de baunilha | 1 tsp vanilla extract
Uma pitada de sal | 1 pinch of salt
Cento e quinze gramas de chocolate semi-amargo, derretido, ligeiramente arrefecido | 115g dark chocolate, melt and slightly cooled

Para a base | For the crust

Misturar todos os ingredientes com as pontas dos dedos. Colocar numa forma de tarte com aproximadamente vinte e dois centímetros, pressionar com os dedos e levar ao congelador por dez minutos. Levar ao forno, a 185º por dez minutos, ou até dourar ligeiramente. Arrefecer numa grade e manter o forno ligado.
Mix all the ingredients with your fingertips. Press into a 22 cm pie pan and freeze for 10 minutes. Take to the oven at 185º for 10 minutes or until golden. Let cool in a rack and keep the oven on.

Para o recheio | For the filling

Bater o queijo com o açúcar, até ficar cremoso. Adicionar os ovos, a baunilha e o sal e bater bem. Despejar o chocolate e bater, tendo o cuidado de rapar os lados para misturar bem. Deitar na forma. Levar ao forno por 35 a 40 minutos, aproximadamente. A parte superior deve estar inchada e definida, mas o centro do bolo ainda estará um pouco instável. Transferir a forma para uma grade de arrefecimento e deixar arrefecer até à temperatura ambiente. Levar ao frigorífico durante pelo menos 8 horas, ou até 3 dias.

Beat the cheese with the sugar until fluffy. Add the eggs, vanilla and salt and mix well. Add the chocolate and mix, being careful to scrap the sides of the bowl. Put the mix in the pie pan and take to the oven for 35-40 minutes. The outside should be risen and well defined but the center may not be totally set. Let it cool at room temperature and take to the fridge for at least 8 hours or up to 3 days.

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Risotto à Bulhão Pato


Este risotto foi uma revelação. Provei-o há uns meses no Eataly e fiquei fã. Não me teria ocorrido a mistura mas digo-vos, é excepcional. Como não poderia deixar escapar esta receita, tentei reproduzi-la. Aqui vos deixo o resultado.

This risotto was a revelation. I've tried it some months ago at Eataly and became a fan. It wouldn't occur to me to mix these two receipes but, let me tell you, the result is outstanding. So I gave it a shot. And nailed it.


*****

Risotto à Bulhão Pato

Um quilo de amêijoas | 1 kg clams
Um quilo de conquilhas | 1 kg cockles
Dez dentes de alho | 10 garlic cloves
Um molho de coentros | 1 bunch corandier
Azeite | Olive Oil
Duzentas gramas de arroz de risotto | 200 g risotto
Uma cebola pequena | 1 small onion
Um copo de vinho branco | 1 glass white wine 
Manteiga e parmesão ralado no momento para finalizar | Butter and grated parmesan for finishing

Cobrir o fundo de uma frigideira com azeite. Refogar os dentes de alho até estarem macios. Juntar as ameijoas e as conquilhas e tapar a frigideira, deixando em lume forte até abrirem. Juntar os coentros picados. Retirar do lume, reservar o caldo e retirar o miolo dos bivalves, guardando alguns com casca para enfeitar.

Cobrir o fundo de um tacho com azeite. Refogar a cebola, picada muito fina, e juntar o arroz, deixando fritar até estar branco. Juntar o vinho e mexer bem até engrossar. Juntar um pouco de água quente ao caldo dos bivalves, rectificar o sal e acrescentar aos poucos ao risotto, mexendo sempre em lume brando durante cerca de 25 minutos. Desligar o lume. Juntar o miolo das amêijoas e das conquilhas, a manteiga e o queijo parmesão, ralado grosseiramente. Servir bem quente, enfeitando com os bivalves inteiros.

Cover the bottom of a pan with olive oil. Add the garlic cloves and fry until soft. Add the clams and cockles and cover the pan with a lid in a hot fire until the shells open. Chop the corandiers and add to the clams. Remove from the stove, reserve the liquid and separate the bivalves from the shelves, keeping some intact for finishing the dish.

Cover the bottom of a pot with olive oil. Add the onion, finely diced, and than the risotto, letting it fry until white. Add the white wine and mix well. Mix some water in the liquid from the bivalves, taste to check the salt, and add to the risotto in small portions, mixing well for about 25 minutes. Turn the fire off. Mix the clams and cockels, the butter and the parmesan, coarsly grated. Serve hot.





domingo, 1 de dezembro de 2013

Strudel de Cogumelos e Castanhas | Mushroom and Chestnut Strudel


Cogumelos. Castanhas. Bacon. Alho. Tomilho. Massa filo. Um strudel salgado, a cheirar a floresta e a Outono.
Mushrooms. Chestnuts. Bacon. Garlic. Thyme. Filo pastry. A savory strudel, scenting like forest and autumn.


O meu primeiro strudel. A primeira vez que usei massa filo. Sem receita, só por intuição.
My first strudel. My first time with filo pastry. No receipe, all intuition.


Totalmente fora da minha zona de conforto. E, ainda assim, tão bom que estava!
Completely out of my comfort zone. And, still, it was so, but so good.


Nada como um desafio do Dia Um... Na Cozinha para nos levar mais além. E ainda bem que fui.
Nothing like a challenge from Dia Um... Na Cozinha to take us further and beyond. 

*****

Strudel de Cogumelos e Castanhas | Mushroom and chestnut strudel
(faz dois strudels | for 2 strudels)

Três embalagens de cogumelos variados (usei paris, castanhos e pleurotus) | 3 packs of assorted mushrooms (I've used paris, brown and pleurotus)
Trezentas gramas de castanhas, congeladas e descascadas | 300 g chestnuts, frozen and skin off
Duzentas gramas de bacon inteiro | 200 g bacon
Três dentes de alho | 3 garlic cloves
Azeite | Olive oil
Tomilho fresco | Fresh Thyme
Uma embalagem de massa filo | 1 pack filo pastry
Manteiga derretida para pincelar | Melted butter for brushing
1 gema de ovo | 1 egg yolk

Lavar os cogumelos com alguma antecedência e deixar secar bem (supostamente não se deve lavar os cogumelos para evitar que absorvam água, mas eu não consigo limitar-me a escová-los...). Descongelar as castanhas. Cortá-las em fatias ou pedaços. Cortar o bacon em pequenas tiras ou cubos. Cortar os cogumelos redondos em pedaços e rasgar os pleurotus.

Cobrir o fundo de uma frigideira grande ou um wok com azeite. Juntar os dentes de alho fatiados e o bacon, deixando largar o sabor. Juntar as castanhas, deixando fritar, e juntar em seguida os cogumelos. Quando começarem a ficar mais pequenos, provar e juntar um pouco de sal se for necessário. Juntar as folhas de alguns ramos de tomilho, misturar bem e apagar o lume.

Pré-aquecer o forno a 210º. Num tabuleiro, colocar uma folha de papel vegetal. Cobrir com uma folha de massa filo e pincelar com manteiga. Cobrir com a folha seguinte, pincelar novamente, e repetir o processo algumas vezes, não pincelando a última folha. Usei sete folhas de massa e gostei bastante do resultado. Cobrir o centro da massa com o preparado de cogumelos, distribuindo em forma de rectângulo. Dobrar uma parte da massa, pincelar com manteiga, dobrar a outra parte por cima da dobra anterior e fechar as extremidades. Pincelar bem com a gema de ovo, levemente batida. Levar ao forno durante cerca de 15 minutos. Servir morno.

Wash the mushrooms in and let them dry thoroughly. Slice the thawed chestnuts and cut the bacon into fine strips. Cut the mushrooms into chunks. 
Cover the bottom of a large pan or wok with olive oil. Add the garlic cloves, sliced, and the bacon, letting it fry a little. Add the chestnuts, fry for some minutes, and add the mushrooms. Taste to rectify the salt, add the thyme leaves, mix well and turn the fire off.
Pre-heat the oven at 210º. Line a tray with cooking paper, cover with a sheet of filo pastry and brush it with the melted butter. Cover with another filo sheet, brush with butter and repeat for some times (I've used 7 sheets) but do not brush the top of the last sheet.
Cover the center of the pastry with the mushrooms and form a rectangle. Fold one size of the pastry over the mushrooms, brush with butter, then fold the other part and close the ends. Brush the top of the strudel with the lightly beaten egg yolk ad put in the oven for 15 minutes. Serve warm.

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Um cheirinho da Alemanha | Snapshots from Germany

Numa visita-relâmpago à Alemanha, vi essencialmente salas de reunião, ruas a passar à velocidade do táxi e comboios com vidros demasiado sujos para tirar fotografias. On a business trip to Germany, I've seen meeting rooms, streets passing by at the speed of a taxi and trains with windows so dirty that I couldn´t manage to take photos. 

Mas, durante breves momentos, consegui olhar para cima e pasmar-me com a beleza de Frankfurt, uma cidade feita de vidro...
However, there were brief moments when I could look up and awe with the beauty of Frankfurt, a city made of glass...


... apreciar as cores do outono, tão mais marcadas no centro e norte da Europa...
... to apreciate the autumn colours, so vivid in central and northern Europe...

 

... fotografar o rio e a cidade de um quinquagésimo andar...
... to photograph the river and the city from a 50th floor...


... respirar o ar frio da noite e ver as luzes das casas típicas de uma praça antiga, numa cidade tão moderna...
... to see bright lights in the typical houses of such a modern city...


... almoçar num jardim botânico...
... to have lunch in a botanical garden...


... e render-me ao fascínio que todas as grandes estações de comboio me provocam.
... and to surrender to the awsomeness of a major train station.

 


Em Estugarda, só houve tempo para espreitar por fora o palácio novo e o palácio velho enquanto se procurava um restaurante para jantar. In Stuttgard, there was only time to glance the new and old palaces while looking for a place to have dinner.




E de Munique nada trago para vos mostrar. And from Munich...well, it was so busy I wasn't able to take even a single photo.

Foi a minha primeira visita à Alemanha. Gostei do que vi e pretendo voltar com o tempo que o país merece.
It was my first time in Germany. I'll hopefully return, but with the time it deserves.

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Um crumble (muito) aromático | A (very) aromatic crumble




É dia um e mais um desafio do "Dia um na cozinha" foi cumprido. First day of the month and another challenge of "Dia um na Cozinha" accomplished.


Nem podia deixar ser, já que o mote foi uma das melhores invenções culinárias que conheço: o crumble. É, provavelmente, uma das minhas sobremesas favoritas, sobretudo no Outono. Morno, acabado de fazer... bem, já estou a salivar. Pena que já tenha acabado. Desta vez resolvi adaptar o crumble deste bolo com uma base de fruta de outono: maçã, pêra, marmelo, uvas e arandos. Ficou simplesmente... viciante: a fruta é boa, mas a mistura de sabores da cobertura... laranja e cardamomo... recomendo definitivamente!



It couldn't be any other way, as the challenge was to make one of my favorite deserts, especially on cold and grey autumn days: crumble! Warm, just out from the oven... well, I'm salivating... again... this time, I decided to adapt the crumble of this cake and to use a basis of autumn fruits: apple, pear, quince, grapes and cranberries. It was a temptation all over it: a goog fruit combination with a terrific top... orange and cardamom crumble, can you imagine? I strongly recommend it...



Crumble de laranja e cardamomo com fruta de Outono | Orange-cardamom crumble with Autumn fruit


Para o crumble | For the crumble

Meia chávena de farinha de trigo | Half a cup flour
Meia chávena de amêndoas picadas grosseiramente | Half a cup almonds, coarsly chopped
Um terço de chávena de açúcar amarelo | One third cup light brown sugar
Uma colher de sopa de raspa de laranja | One tablespoon orange zest
Meia colher de chá de cardamomo, esmagado no almofariz | Half teaspoon cardamom, pounded
Sessenta gramas (quatro colheres de sopa) de manteiga fria | 60 grams (4 tablespoons) cold butter

Para a fruta | For the fruit

Uma maçã em fatias | One apple, sliced
Uma pêra em pedaços grandes | One pear, cut into large pieces
Um marmelo, cortado em pedaços pequenos | One quince, diced into small pieces
Quinze uvas, cortadas ao meio e sem graínha | 15 grapes, halved and seeds off
Meia chávena de arandos | Half cup cranberries
Sumo de uma laranja | Juice of one orange
Quatro colheres de sopa de açúcar amarelo | 4 tablespoons light brown sugar


Pré-aquecer o forno a 200º. Colocar todos os ingredientes na picadora e picar ligeiramente até obter uma areia grossa. Reservar. Cozinhar os frutos em sumo de laranja e açúcar até ficarem macios. Colocar a fruta num recipiente, cobrir com o crumble e levar ao forno até ficar dourado.


Pre-heat oven at 200ºC. Mix all the crumble ingredients in the food processor until coarse. Reserve. Cook the fruits with the orange juice and the sugar until soft. Put the fruit into a recipient, cover with the crumble and put into the oven until golden brown. 





terça-feira, 1 de outubro de 2013

Frittata de Pimento e Tomates Cereja


Novo mês, novo desafio do Dia Um... Na Cozinha. O tema: frittatas de legumes, que são uma omelete italiana, muito ao estilo das tortillas. Não há como os latinos para facilitar: é aberta, feita na frigideira e terminada no forno. Não podia ser melhor escolha para mim, doida por ovos mas a maior naba à face da terra a fazer omeletes fechadas (sim, eu sei, a omelete é aquela coisa muito fácil que qualquer um faz, mas eu jamais conseguirei que uma omelete fechada me saia bem...).

New month, new challenge of Dia Um... Na Cozinha. The theme: vegetable frittatas, which are basically italian omelets, quite similar to the spanish tortillas. I was never - ever! - capable of making a proper omelet, the french style, which means a folded one. Fritattas are open omelets, made in the pan and finished in the oven. Being an egg lover but a terrible folded omelet cook, this was, therefore, the perfect challenge.



Escolhi uma combinação simples de legumes: pimento vermelho, batata, cebola e tomates-cereja. O meu marido costuma fazê-la com frequência, inspirado na Tortilha de Batata Doce do Henrique Sá Pessoa. O site estava com as receitas indisponíveis, por isso improvisei. Também não tinha parmesão, por isso ralei um pouco daquele queijo alentejano muito seco e salgado, só para lhe dar um toque diferente. Finalizei o prato com agrião fresco, simples e sem tempero.   

I've chosen a very simple combination of vegetables: red pepper bells, potatos, onions and cherry tomatoes. I adapted slightly my husband's usual recipe, which is inspired in the Sweet Potato Tortilla from the Portuguese Chef Henrique Sá Pessoa. His site was with a problem, so I didn't have access to the recipe and ended up improvising. I was out of parmesan, so I used a very dry sheep cheese from Alentejo, just for a salty kick. I finished the dish with fresh and unseasoned watercress. 


As fotografias não estão grande coisa, já que foram tiradas sem luz natural. Mas, ainda assim, acho que dá para ver como um prato tão simples pode ser tão bonito.

I didn't have natural light to take better pictures, but I think we can get an idea of the beauty of this so very simple dish. 


Em poucas palavras: fácil e absolutamente delicioso. In a few words: it's easy and absolutely delicious.


*****

Fritatta de Pimento e Tomates-cereja

Uma batata grande ou duas médias | One large ot two medium potatoes
Uma cebola média, cortada finamente em meias luas | One medium onion, finely sliced into half-rings
Meio pimento em cubos médios | 1/2 red bell pepper, diced in medium sized pieces 
Tomates cereja a gosto | A handful of cherry-tomatoes 
Seis ovos | Six eggs
Azeite | Olive oil
Sal, pimenta e noz-moscada para temperar | Salt, pepper and nutmeg for seasoning
Queijo alentejano de ovelha ou parmesão | Sheep cheese from Alentejo or parmesan
Agriões | Watercress

Cozer a batata com pele, evitando cozinhá-la demais para não desfazer. Pelar a batata e cortar em cubos. Numa frigideira que possa ir ao forno, aquecer azeite suficiente para cobrir finamente o fundo. Juntar a cebola e o pimento e deixar refogar, até a primeira ficar transparente e o segundo ligeiramente macio. Juntar os tomates-cereja inteiros e deixar fritar um pouco. Bater os ovos inteiros até ficarem com bastante espuma e temperar bem com o sal, a pimenta e a noz moscada. Juntar as batatas na frigideira e, logo em seguida, os ovos. Abanar um pouco a frigideira e quando a base da fritatta começar a ficar cozinhada, ralar um pouco de queijo, tendo em atenção que é bastante salgado. Colocar no forno, previamente aquecido a duzentos graus até os ovos cozinharem totalmente e ficarem levemente dourados. Desenformar para um prato e cobrir com o agrião lavado e bem seco (poderão temperar o agrião com um pouco de azeite, mas eu prefiro ao natural).

Boil the potato, skin on, being careful not to overcook it. Peel and dice into cubes and set aside. In an oven-safe pan, cover the bottom with a thin layer of olive oil. Fry the onion until transparent and the pepper until soft. Mix the cherry tomatoes and let them fry a little. Beat the whole eggs until fluffy and season with salt, pepper and nutmeg. Add the potatos to the pan and cover everything with the eggs. Shake the pan gently and grate the cheese over the eggs when the sides of the fritatta are cooked. Put into the oven, pre-heated at 200ºC, until the eggs are totally cooked and slightly golden. Turn over the fritatta to a serving plate and cover with fresh watercress (it can be seasoned with olive oil, but I prefer it unseasoned). 

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Cenas de umas férias

Tudo o que é bom acaba. E este ano custou tanto dizer-lhes adeus. Mas teve de ser. E ainda bem.

Apenas praia...


... um pouco de cultura em Castro Marim...


... e um pouco de natureza.


Um último dia em família, que deu para um pequeno passeio comigo mesma.


Cansativas, como todas as férias com bebés, mas muito, muito boas. O regresso ao trabalho foi hoje. E esse também é bom.

Pin it

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...